O que é Sanitização de Ambientes ?

A Desinfecção ou Sanitização de Ambientes é um procedimento que pretende reduzir a quantidade de micro-organismos tais como vírus e bactérias, a níveis mais seguros, de acordo com as normas vigentes das autoridades sanitárias.

Novidade ou não?

Nosso papel aqui será de alertar as prestadoras de serviços de limpeza, bem como seus clientes, para terem cuidados na venda e na contratação de tais serviços.

Com a pandemia do COVID-19 procuramos proteger nossa família, colegas de trabalho e a nós mesmos da melhor maneira possível. Certamente junto dessa proteção tão almejada, muitas medidas são criadas, renovadas ou até mesmo inativadas.

Aqui vamos falar sobre as medidas criadas ou mesmo renovadas, sempre em relação a desinfecção e limpeza profissional.

A sanitização ou desinfecção de ambientes já é utilizada há muito tempo com outras nomenclaturas, sendo que a mais tradicional seria limpeza profissional.

As instituições ou pessoas físicas contratam empresas especializadas para manter os ambientes livres de sujeira ou para eliminar vírus, fungos, etc.

História

Devemos ter cuidado ao culpar a globalização pela pandemia do coronavírus, pois a humanidade já viveu momentos péssimos em relação a esse tema e o mundo não era globalizado como hoje.

Se tivermos um senso de cooperação mais ampliado, seja entre governos internacionais ou entre a vizinhança, o momento vai ser menos penoso e talvez tenha até o seu fim antecipado.

Com certeza a peste negra esteve presente em um mundo não globalizado e dizimou milhões de habitantes em cerca de uma década, entre 75 a 200 milhões de pessoas vieram a óbito. O século era o XIV e nem bactérias ou vírus eram conhecidos.

Já a gripe de 1918, conhecida pelo nome de gripe espanhola, acometeu à morte algo como 17 a 50 milhões de pessoas. Certamente nessa época a humanidade conhecia um pouco mais sobre medidas sanitárias e mesmo assim não foi possível salvar as milhões de vidas ceifadas pela gripe.

O que é possível hoje entender é o potencial danoso dos vírus a nossa saúde e sociedade, bem como sua alta capacidade de se adaptar, realizar mutações e transmitir-se de pessoa a pessoa. Especialmente pelas secreções, contatos próximos e pelo toque às superfícies.

Por outro lado, a facilidade de eliminá-lo dos ambientes é muito grande e disso as autoridades sanitárias não duvidam. Certamente a sobrevivência deles nas superfícies, caso não sejam limpas e desinfetadas, não ultrapassa alguns dias.

A própria ANVISA nos ensina que uma boa limpeza e uso de desinfetantes de uso geral garante a eliminação dos vírus dos ambientes domésticos e empresariais.

Não podemos dizer o mesmo de algumas bactérias que podem viver por meses em superfícies, especialmente nos ambientes hospitalares. Na tabela abaixo podemos ver e conhecer um pouco mais do tema sobre a resistência dos micro-organismos.

Atualidade – Sanitização de Ambientes

Assim, visando colaborar com a saúde das pessoas, muitas empresas criaram serviços que prometem eliminar vírus, bactérias e tudo aquilo que pode contribuir para nos adoentar.

Além de desinfetar, algumas companhias conferem até garantia de efeito residual de alguns meses ao serviço de desinfecção.

Nosso site não conhece todos os serviços e tão pouco poderia criticar algum site específico, uma vez que não conhecemos profundamente os laudos apresentados por ocasião da contratação dos serviços das prestadoras de serviços.

Entretanto como já dito na abertura do artigo, nosso papel aqui é o de alertar as prestadoras de serviços de limpeza e seus clientes para ampliarem seus cuidados na venda e contratação dos serviços de nebulização e sanitização de ambientes.

Túnel de Nebulização em Chongqing, China. China News Service via Reuters

As fotos e vídeos dos serviços chineses de limpeza de ruas e ambientes ficaram famosas. Afinal de contas, ver pessoas vestidas praticamente como astronautas protegendo-se dos males da substância que está sendo aplicada ou mesmo do ambiente e aplicando produtos nos impressiona bastante.

Hoje já temos tais imagens em nosso próprio país para conferir.

Um trabalhador desinfeta equipamentos de playground em um jardim de infância em Ganzhou, China.  Diário da China via Reuters

Efetividade

Além disso, é importante refletir que, pelo fato de pessoas fazerem uma atividade considerada estranha ou desconhecida, nós não devemos conferir nenhuma descrença ou a crença absoluta. Especialmente se o serviço tem como objetivo melhorar as condições de saúde.

Lembremos que não faz muito tempo que os nossos hábitos de higiene não eram tão bem realizados e depois de nosso contato com as evidências cientificas adotamos muitos deles.

Como exemplo de atividades que nos foram apresentadas como corretas e passaram a ter a nossa maior aceitação citamos: a lavagem de mãos, uso do álcool gel, uso de desinfecção de superfícies, etc.

Na descrição de alguns sites que realizam serviços de sanitização de ambientes, o vídeo que acompanha o serviço de nebulização da solução desinfetante demonstra como a atividade é realizada.

Claramente enxergamos que as superfícies nem umedecidas ficam, não são esfregues e nem qualquer ação mecânica é realizada sobre elas, dai vem a questão:

“ Se em ambientes que temos background para desinfecção contra micro-organismos mais resistentes que vírus, nós sabemos da necessidade da limpeza prévia, do contato do produto desinfetante e do tempo de ação, por qual motivo na sanitização de ambientes, essa experiência não é levada em conta? ”

Quaternário de Amônia, Hipoclorito e Outros

É importante ressaltar que, atualmente, os princípios ativos mais utilizados nos processos de sanitização de ambientes são o quaternário de amônia, a biguanida polimérica (PHMB) e o cloro com seus derivados.

Vale frisar também que todo produto químico tem seus riscos e alguns possuem benefícios, como é o caso. Mas lembremos de algumas questões importantes.

Como mencionado em nosso artigo que fala sobre o uso do cloro, esse produto foi usado até para matar pessoas na primeira guerra mundial.

Além disso, mesmo hoje em dia, ele é usado beneficamente na água que bebemos e piscinas. Entretanto, ainda traz problemas quando usado de forma irregular e mesmo em quantidade errônea. O próprio artigo menciona estudo nesse sentido.

Não queremos aqui nos posicionar contra o princípio ativo, até porque salientamos que muitos produtos, em nossa linha de soluções, contem tais ingredientes.

Linha de Produtos

Como exemplo de produtos clorados de nossa linha, citamos o Kitch Care Clorado e o Garra Chlor, muito utilizados e necessários para a desinfecção de superfícies para garantir a segurança alimentar em indústrias alimentícias e cozinhas profissionais.

Desinfetante Clorado

Decerto, o quaternário de amônia vai no mesmo sentido, apesar dos riscos, é bastante utilizado na desinfecção da indústria alimentícia e nos ambientes hospitalares. Como exemplo do risco à saúde, citamos a necessidade de enxágue após o processo de desinfecção de superfícies na indústria alimentícia.

Para salientar, mais uma vez, que não somos contra o princípio ativo, demonstramos que em nossa linha temos produtos que contém o quaternário em sua composição. Especialmente na limpeza e desinfecção de escritórios, sanitários e na e desinfecção hospitalar alguns de nossos produtos utilizam esse principio ativo.

O Ozônio, a princípio utilizado em água para beber e nadar, também pode trazer seus riscos, conforme mencionado neste artigo do site G1. Segundo a matéria, na China há um estudo em andamento que avalia os resultados do tratamento com ozônio contra a Covid-1. Mas a orientação seria aguardar a publicação dos resultados.

Vamos exibir e usar uma equação usada em nossos treinamentos:

“RISCO = PERIGO X EXPOSIÇÃO”

O uso dos produtos em algumas condições é perigoso.

A exposição é certa, especialmente quando são aplicados nos ambientes ou mesmo sobre as pessoas, temos uma outra questão importante:

“Qual a certeza de que esses produtos, usados na nova metodologia, são mesmo eficazes e inócuos para a saúde dos usuários dos ambientes?” 

Comprovados pela Unicamp – Matam o coronavírus

Possuímos em nossa linha, dois produtos que, comprovadamente, matam o coronavírus, bem como outros vírus e bactérias nocivas à saúde. Tal comprovação foi realizada pela Unicamp e você tem acesso ao laudo das pesquisas, clicando nos respectivos produtos abaixo.

Em suma, o Garra Oxiativo, é um poderoso desinfetante e limpador geral multiuso à base de Peróxido de hidrogênio (também conhecido como Perox ou Peroxy), desenvolvido especialmente para limpeza e desinfecção de superfícies em geral. Portanto, é um produto bastante versátil e potente.

Além deste, temos também o Optigerm pronto uso. Um excelente desinfetante hospitalar, especialmente indicado para a desinfecção de superfícies e artigos não críticos de todos os estabelecimentos da área da saúde. Além de eliminar por completo o coronavírus ele possui também ação comprovada contra vários microorganismos.

desinfetante

Conclusão

Assim sendo nos posicionamos favoráveis aos serviços profissionais de limpeza que levem em conta os dados concretos já conhecidos e aprovados pela ANVISA.

Muitas empresas profissionais de limpeza, hoje em dia, têm trabalhado em conjunto com seus clientes, em busca de soluções viáveis que de fato melhorem a limpeza e reduzam a carga de micro-organismos dos ambientes.

Certamente, já existem práticas reconhecidamente eficazes contra vírus. E a mais conhecida e aprovada pela ANVISA, que é a limpeza e desinfecção nas superfícies, é a nossa preferida.

Usar produtos especiais sim, somos favoráveis, como o próprio quaternário, o cloro ou mesmo o peróxido de hidrogênio, entre outros princípios ativos. No entanto produtos sempre são dependentes da sua aplicação.

Nesse ponto é que preferimos ser mais conservadores para não trazermos para o momento procedimentos que ainda não tem comprovação científica e possam trazer mais riscos que benefícios.

Sendo assim, o uso de procedimentos reconhecidamente eficazes junto de produtos regularizados é a nossa recomendação no momento. Sendo que novas metodologias podem e devem ser desenvolvidas, testadas e aprovadas.

Além desse tipo de aplicação nos ambientes, existem outros tipos que são muito críticos ! Desinfecção de pessoas também esta sendo feito hoje em dia, mas atenção, a ANVISA, no dia 7 de maio de 2020, publicou nota técnica explicando que os procedimentos ora encontrados sobre nebulização ou alguns tipos de pulverização utilizados sobre as pessoas não é recomendado.

“Em resumo somos favoráveis sim a desinfecção ou sanitização de ambientes, porém sempre com evidências científicas dos produtos e dos métodos de aplicação!”

Conte conosco para te apoiar na escolha do produto adequado e técnicas profissionais!

Fontes

ANVISA

ANVISA – Produtos Regularizados