Máscara descartável, o que é?

De início, trata-se de um equipamento de segurança, indicado para ser usado como barreira física na propagação de microrganismos. A máscara descartável protege nariz e boca e impede que bactérias e vírus cheguem até essas partes do corpo. O item tem a função de reduzir, no ambiente, a contaminação por meio desses agentes.

Feitas em Tecido Não Tecido (TNT), com no mínimo duas camadas e um filtro, as máscaras descartáveis são indicadas para uso em diferentes espaços, como nas áreas de gastronomia, estética, saúde e industrial. Ao serem produzidas nessa configuração, elas devem possuir Eficiência de Filtragem de Partículas (EFP) maior ou igual a 98% e Eficiência de Filtragem Bacteriana (BFE) maior ou igual a 95%.

Máscara descartável aliada na pandemia.

Ao enfrentar uma pandemia mundial, costumes e formas de viver se transformam. Ao sair de casa, é possível ver as máscaras em quase todos os rostos. O item é um dos principais aliados no enfrentamento ao Coronavírus. Mas para que as máscaras possam de fato, garantir, uma proteção eficaz, é preciso escolher e fazer uso corretamente.

Primeiro, é preciso saber que há tipos diferentes de máscaras. Entre as opções, temos a máscara descartável tripla, máscara cirúrgica e máscara PFF2 (conhecida como respirador N95). Para que possam ser fabricadas, as máscaras descartáveis de uso profissional devem seguir às normas da Anvisa, Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Depois, é preciso saber que, ao fazer uso da máscara descartável, é fundamental checar se ela atende às recomendações exigidas pela lei, seguir os procedimentos de higienização das mãos antes e depois de manuseá-la e realizar o descarte correto.

Dessa forma, com o objetivo de orientar indústrias, hospitais e serviços de saúde na escolha e utilização das máscaras descartáveis, preparamos este artigo.

Acompanhe a leitura e veja cinco dicas importantes para oferecer mais saúde e segurança a todos!

Máscaras Descartáveis

Quais as diferenças entre as máscaras na forma de proteção?

Elas parecem iguais, mas não são. De acordo com a Anvisa, em razão da pandemia, há diversas espécies de máscaras em uso. Entre os tipos mais comuns estão: máscaras de proteção de uso não profissional, máscaras cirúrgicas e equipamentos de proteção respiratória (também chamados de respiradores).

Para esclarecer, as máscaras de uso não profissional, confeccionadas artesanalmente com tecidos como algodão, tricoline, entre outros, atuam, somente, como barreiras físicas, e reduzem a propagação do vírus e, consequentemente, a exposição ao risco de infecções.

Já as máscaras de uso profissional – cirúrgicas, descartáveis e os respiradores -, confeccionadas em não tecido, de uso médico-hospitalar, têm uma manta filtrante capaz de filtrar microrganismos e reter gotículas.

Máscaras artesanais, de pano, podem ser usadas em hospitais?

A Sociedade Brasileira de Infectologia esclarece que as máscaras de pano não devem ser usadas sob qualquer circunstância nos serviços de saúde.

Máscara descartável: qual importância no combate ao Coronavírus?

É sabido que uma das formas de transmissão do vírus causador da Covid-19 é por meio do contato com gotículas de saliva, espirro e tosse contaminadas. Portanto, as máscaras descartáveis são importantes, pois protegem as vias respiratórias contra inalação de gotículas projetadas a curta distância.

Assim, o uso da máscara evita a projeção para o ambiente de gotículas eliminadas por uma pessoa contaminada. 

Como escolher a máscara descartável para sua empresa, indústria e colaboradores?

 1. Saiba qual o material de fabricação das máscaras

As máscaras descartáveis devem ser feitas de Tecido Não Tecido (TNT) e este deve ter a determinação da Eficiência da Filtração Bacteriológica garantida pelo fornecedor do material.

Assim, é proibida a confecção de máscaras cirúrgicas com tecido de algodão, tricoline ou outros têxteis que não sejam do tipo Tecido Não Tecido, para uso odonto-médico-hospitalar.

As máscaras devem ter um elemento filtrante de boa qualidade que tem como objetivo garantir a proteção bacteriana e evitar o contato com os líquidos corporais de outras pessoas.

2. Confira a forma de fabricação das máscaras

Certamente, para fazer uma boa escolha é preciso conhecer a procedência das máscaras cirúrgicas e descartáveis. Pela Anvisa, os itens devem ser confeccionados em material sintético Tecido Não Tecido (TNT), de composição 100% polipropileno, atóxico, com elásticos nas laterais e clipe nasal na parte superior.

As máscaras devem possuir, no mínimo, uma camada interna e uma camada externa e, obrigatoriamente, um elemento filtrante.

Portanto, a camada externa e o elemento filtrante devem ser resistentes à penetração de fluidos transportados pelo ar.

3. Procure orientação para uso das máscaras descartáveis

Antes de investir na compra de máscaras, procure entender qual a demanda do seu negócio e conheça as indicações específicas de cada modelo, tipo, material, etc. A princípio, as máscaras podem parecer todas iguais e com a mesma finalidade, mas já vimos que isso não se confirma.

características que diferenciam os modelos descartáveis, cirúrgicos, respirador N95, Pff2 e os artesanais e caseiros.

As máscaras n95 possuem um filtro para as partículas que atende ao padrão N95 de classificação da filtragem de ar.

A máscara Pff2 garante um ótimo nível de proteção, custo baixo para a compra e ainda é possível fazer o seu reuso, alguns especialistas americanos estão sugerindo a combinação de uma máscara cirúrgica com máscara de pano, segundo eles esta combinação pode garantir um bloqueio ainda maior que o atual, chegando próximo de 90% das partículas do ar

Para aqueles que preferem fazer uso de máscaras caseiras como as de tecido, relatamos aqui a dica dos especialistas, coloque a máscara contra a luz e tente enxergar através dela, caso isso ocorra de forma muito fácil é recomendado que utilize um tecido mais grosso, outro teste eficiente é tentar apagar uma vela através da máscara.

Dessa forma, para oferecer proteção eficaz, empresas, hospitais e indústrias devem ter conhecimento acerca das características e indicações de uso de cada tipo.

Além disso, as organizações devem manter um alto nível dos procedimentos de limpeza e higienização no controle e combate ao Coronavírus.

4. Veja o número de camadas e toxicidade

Em suma, as máscaras descartáveis devem ter, no mínimo, duas camadas de tecido e um filtro. No entanto, há opções no mercado com camadas triplas, que garantem uma dose extra de proteção.

Em ambientes industriais, corporativos e de serviços de saúde, a camada tripla pode ser a opção mais indicada.

Lembre-se de observar se as máscaras possuem Eficiência de Filtragem Bacteriana superior a 96%, se são antialérgicas, não inflamáveis e totalmente atóxicas.

5. Confira as dimensões da máscara descartável e seu ajuste no rosto

É importante que as máscaras descartáveis e cirúrgicas estejam bem ajustadas ao rosto. Em suma, não devem ficar com as laterais abertas. Confira se o elástico não fica frouxo. Elas devem cobrir nariz e boca por completo e descer até abaixo do queixo.

Elas devem cobrir nariz e boca por completo e descer até abaixo do queixo. Portanto, veja se não há fibras ou camadas soltas e se o toque é confortável no rosto.

Manuseio e uso correto das máscaras de proteção:

  • lave bem as mãos com água e sabão antes e depois de colocar e de tirar a máscara.
  • ao colocar, segure a máscara pelos elásticos e faça o encaixe atrás das orelhas.
  • nunca abaixe a máscara e a deixe no queixo.
  • troque a máscara a cada duas horas ou sempre que ficarem úmidas.
  • retire a máscara pelos elásticos e descarte.
  • o descarte correto das máscaras de pessoas infectadas pelo vírus inclui o uso de dois saquinhos plásticos – um dentro do outro. Portanto, é preciso amarrar bem e jogar no lixo.
  • higienize as mãos novamente e coloque uma nova máscara.
  • não toque na parte da frente da máscara.

Máscaras Descartáveis

Máscaras descartáveis triplas no combate ao Coronavírus

A Hygibras possui, em sua gama de produtos e acessórios para limpeza e higienização profissional, máscaras descartáveis com tripla camada de proteção. Trata-se, portanto, de um modelo que atende às normas e regulamentações da Anvisa e da ABNT e oferece conforto e segurança aos profissionais da indústria, dos serviços de saúde, empresas e outros ambientes que exigem alto nível de controle sanitário.

Nós da Hygibras atuamos na área de higiene e limpeza há mais de 24 anos e nos sentimos na responsabilidade de alertar e conscientizar nossos clientes no tocante as necessidades do atual momento.

Fontes:

Ministério da Saúde

Anvisa

Sociedade Brasileira de Infectologia

Associação Brasileira de Higienistas Profissionais